Menu

Audiência Pública debate saídas para revitalizar setor primário

O prefeito em exercício Tony Medeiros disse que por mais que pareça obscuro, o setor primário é o que mais emprega, com cerca de 35 mil pessoas morando na zona rural que retiram da terra seu sustento e alimento.

Audiência Pública debate saídas para revitalizar setor primário Foto: Peta Cid Notícia do dia 17/05/2017

Ações integradas dos principais órgãos do setor produtivo, investimentos em projetos que possam resgatar e fortalecer a produção rural disponibilizando recursos e aporte necessários para revitalizar as atividades do campo, além da redução da inadimplência, regularização fundiária, projetos de irrigação, viabilidade de solo e assistência técnica foram discutidos na pauta da Audiência Pública do Setor Primário proposta pelo vereador Renei Serrão na Câmara Municipal, com a presença do prefeito em exercício Tony Medeiros.

A Secretaria de Pecuária, Agricultura e Abastecimento (Sempa), o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável (IDAM), a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal (ADAF), o Banco da Amazônia e o Banco do Brasil apresentaram um histórico das atividades que cada órgão está desenvolvendo e as dificuldades que precisam ser sanadas para mudar a realidade,  garantir renda ao produtor e apoiar políticas públicas voltadas para setor rural que em nível de Brasil cresceu 25% e vem sendo apontado como responsável como saída para tirar o País da recessão econômica.

O subsecretário da Sempa Lúcio Kimura fez uma explanação aos presentes do Plano de Desenvolvimento Rural Sustentável que mostrou o diagnóstico da realidade dos setores agrícola, pecuária, piscicultura, aspectos socioeconômicos, além de relatar a evasão de divisas que ocorre com entrada de alimentos comprados de outros centros. O planejamento municipal aponta as políticas públicas, programas e projetos de fortalecimento das cadeias produtivas da pecuária, fruticultura, hortaliças, mandioca, piscicultura, avicultura caipira, meliponicultura e outras.

Ao ouvir os pronunciamentos, o prefeito em exercício Tony Medeiros disse que por mais que pareça obscuro, o setor primário é o que mais emprega, com cerca de 35 mil pessoas morando na zona rural que retiram da terra seu sustento e alimento. "Desde a campanha nosso plano de governo já priorizava o setor primário. É preciso investir e eu acredito que com a união das instituições estaduais e municipais vamos alcançar resultados positivos e fortalecer o trabalho", declara.


Tony falou em melhoramento do plantel na área da pecuária, nos investimentos em tecnologia, ressaltou o programa balde cheio, mas lembrou que a revitalização do setor produtivo pode estar na capacitação da família empreendedora. “Esse é o segredo, quando todos da família trabalham unidos com um único objetivo. A resposta que procuramos pode estar na família empreendedora, precisamos trabalhar o lado empreendedor na família para mudar a realidade”, disse.  

O prefeito lamentou e evasão de divisas com a importação de alimentos que chegou a 96,5% no ano de 2015 nos itens frutas e hortaliças provenientes de Santarém/PA, segundo dados do relatório da ADAF. “A evasão de divisas chega a R$ 22 milhões por ano, é necessário investir mais, porém precisamos dar as condições para o escoamento e comercialização", ressaltou. Ele reconhece que os recursos são pequenos, em torno de 8% do orçamento do Estado destinados ao setor primário, o que é irrelevante tamanha a importância do setor. "Sei das dificuldades, mas as políticas públicas têm que existir porque o fortalecimento gera independência", assinalou.


O subsecretário da Sempa, Lúcio Kimura destacou que a audiência foi positiva, todas as sugestões e críticas vão contribuir para aprimorar o trabalho da Sempa e o planejamento elaborado para o setor primário. Ele exaltou a iniciativa da Câmara, por meio do vereador Renei Serrão e a união das instituições. “Não podemos sozinhos assumir a responsabilidade, é preciso que cada instituição assuma o seu papel, assim como a população que recebe os benefícios que o poder público pode proporcionar”, assinalou.


O autor da propositura, vereador Renei Serrão, analisou positivamente a audiência, agradeceu a presença dos órgãos envolvidos com o setor produtivo e lamentou a fraca participação do produtor rural. “Sabemos das dificuldades para o produtor se deslocar até a cidade, mas o importante é que nós apresentamos as suas reivindicações como representantes do povo. Acreditamos que o que foi tratado nesta audiência não ficará apenas na fala, nós precisamos ir a campo para que o homem do interior seja valorizado”, declarou.

Secretarias Prefeitura de Parintins