Parintins sedia encontro para discutir ações e estratégias da erradicação do trabalho infantil

O encontro reúne profissionais da área de saúde, educação, CMDCA, assistência social e acontece na sala de Telemedicina do Centro de Saúde Irmão Francisco Galianni, no bairro Itaúna II.

Parintins sedia encontro para discutir ações e estratégias da erradicação do trabalho infantil Foto: Aroldo Bruce Notícia do dia 11/04/2017

A Secretaria de Estado da Assistência Social (SEAS), através de duas técnicas do Departamento da Proteção Social Especial (DPSE), discute com representantes de quatro municípios do Amazonas as ações e estratégias do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (AEPETI).


O encontro reúne profissionais da área de saúde, educação, CMDCA, assistência social e acontece na sala de Telemedicina do Centro de Saúde Irmão Francisco Galianni, no bairro Itaúna II. O encontro já aconteceu em outras cidades polo do Estado do Amazonas e agora está em Parintins.


De acordo com a assistente social Jayceleide Máximo, especialista em prevenção e tratamento da Dependência Química e Políticas Públicas de Atenção e Família, as discussões do encontro têm base nos números apresentados pelo IBGE sobre o índice crescente do trabalho infantil no Amazonas.


Na abertura da reunião, Jayceleide Máximo apresentou números surpreendentes do último censo do IGBE realizado em 2010. Através de slide, ela mostrou que a pesquisa foi feita com crianças de 10 a 15 anos de idade que estão exercendo o trabalho infantil.


Segundo o censo do IBGE, o município de Barreirinha apresenta 735 casos de crianças no trabalho infantil. Maués com 1.618 casos. São Sebastião do Atumã com 425 casos e Parintins lidera com 1.699 casos de trabalho infantil. Representantes desses municípios foram convocados para o encontro.


A secretária da Semasth, Zeila Cardoso, participou da abertura do encontro representando o prefeito Bi Garcia e a secretária extraodinária Michele Valadares. Parintins, de acordo com Zeila, vai fazer o que for necessário para combater o trabalho infantil.

12 de Junho é Dia Mundial contra o Trabalho Infantil e cartilhas com informações importantes são distribuídas para conscientizar a população. A cartilha adverte que é dever da família, da comunidade e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência, conforme o Art. 4º do Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei 8.069, de 13 de julho de 1990.